Federação Portuguesa de Motonautica

Cristophe Agostinho sagra-se bicampeão europeu de Runabout GP1!

Grande Prémio de Portugal Sentir Penafiel de Aquabike

Campeonato Europeu – Campeonato Mundial Junior

 

Cristophe Agostinho sagra-se bicampeão europeu de Runabout GP1!

 

O piloto português fez uma espantosa recuperação que o levou até ao segundo título consecutivo na categoria rainha da modalidade.

 

Tem contornos de argumento cinematográfico.

Primeiro, porque o novo bicampeão europeu de Runabout GP1 correu durante muitos anos com licença francesa.

Só há dois anos a esta parte, ao voltar à terra pátria, Cristophe decidiu “começar a competir por Portugal, o meu país de coração e, em boa hora o fiz, porque já conquistei para o nosso país dois títulos europeus e fui vice-campeão do mundo”. Afinal havia outro Éder e este, dentro de água, “tirou” dois títulos europeus a França…

Mas a saga digna de um filme não se ficou por aí. Para a prova estava reservada uma receita perfeita de suspense e nervosismo.

Para apimentar ainda mais a emoção dos espectadores, Cristophe sofreu uma queda logo após o arranque, caindo para ultimo, tendo ainda recuperado até oitavo. Saiu da manga lesionado do ombro mas recuperou e, voando literalmente na sua moto de água, venceu e convenceu na segunda corrida.

Partindo da pole para a manga final, fez uma corrida cerebral, arrancando em segundo e preocupou-se em conservar essa posição, atrás do líder, o francês Jeremy Perez, que já estava afastado das contas do título. Cristophe Agostinho cruzou a meta eufórico, justificadamente “muito feliz por voltar a ser campeão frente ao público português!”. Cristophe Agostinho aponta agora “ao título mundial, que tudo farei para conquistar ainda este ano!”.

 

Toda esta carga emotiva sentida perante milhares de pessoas que encheram as margens, vivendo com intensidade todas as corridas mas, obviamente, com muito mais calor naquelas em que os pilotos nacionais lutavam pelos títulos.

E o pecúlio lusitano de títulos começou ainda antes da corrida mais aguardada.

Na Ski Division GP2, o madeirense Henrique Rosa Gomes, em tempos campeão mundial júnior, conquistou em Entre-os-Rios o seu primeiro título absoluto, ao triunfar após um grande duelo com outro português, Rui Sousa, que acabou por ser desclassificado. No final Henrique dedicava o título “à Madeira e a todos os fantásticos pilotos de lá” referindo que “esta foi uma prova magnífica, num local único e com uma organização perfeita”.

 

Mas os bons resultados nacionais não se ficaram pelos dois títulos.

Gonçalo Rodrigues foi 2º na Ski Division GP3, categoria vencida pelo húngaro Barnabas Szabo, novo campeão europeu.

Lino Araújo também subiu ao pódio, conquistando um brilhante 2º lugar, desta feita, integrado na categoria Runabout GP2. Aí ouviu o hino espanhol que consagrou o triunfo de Ismael Rojas.

Os portugueses também brilharam no Mundial Junior. Já lá vamos.

 

Ainda sobre as contas do Europeu, lugar nesta história para os restantes “riders” que lograram conquistar os títulos.

 

Em Ski Division GP1, o francês Raphael Maurin venceu duas das mangas e foi segundo na outra, conquistando o campeonato com toda a justiça.

Entre as senhoras, a sueca Emma-Nellie Ortendahl não fez por menos. 3 corridas 3 vitórias e um mais do que lógico título europeu de Ski Woman GP1.

Janis Uzars levou para a Letónia o ceptro de Ski Veterans GP1, feito igualado pelo dinamarquês Rasmus Koch Hansen, em Runabout GP4.

 

O grande Prémio de Portugal Sentir Penafiel 2018 integrava ainda o Campeonato do mundo Junior de Aquabike.

Duas categorias em presença.

Nos Junior GP3.2, o estoniano Ander-Hubert Lauri sagrou-se campeão mundial, na frente do duo luso constituído por Manuel Leite e Martim Brito, respectivamente, segundo e terceiro colocados.

Já na categoria Junior GP3.3, coube ao estoniano Mattias Reinaas provar o doce sabor do sucesso.

Nesta categoria, destaque para a magnífica prova do jovem português Matteo Valente, vice-campeão, após uma prestação que se pautou pela garra e regularidade nos lugares da frente.

 

Caiu o pano sobre a edição 2018 do Grande Prémio de Portugal Sentir Penafiel.

O balanço é francamente positivo.

Organização exemplar, corridas emocionantes e dezenas de milhares de espectadores ao longo dos 3 dias,  eis a base mais do que justificada para a já anunciada renovação do campeonato para este magnífico local, onde o Aquabike regressará em força em 2019.

Please follow and like us:

Deixe um comentário